Julgamento

Autor desconhecido

“Certa vez, um sábio deitou-se perto de uma estrada, imerso em profunda meditação.

Passou por ali um ladrão e, ao vê-lo naquele estado, comentou:

– Este homem dever ser um ladrão. Certamente roubou alguma casa à noite e agora

adormeceu de cansaço. Logo chegará a polícia e o prenderá. Vou escapar a tempo.

E tratou de fugir.

Pouco depois, passou um bêbado e, olhando para aquele homem deitado, exclamou:

– Bebeste demais e caíste aí. Estou mais firme do que tu e não vou cair.

E continuou seu caminho.

Finalmente, passou por ali um sábio e, percebendo que o homem caído ao chão era

um Santo em estado de êxtase, sentou-se ao lado dele e, em silêncio, meditou junto.

Cada um julga os outros por si”.

Compartilhe
Categoria:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *